Psicólogo Online

Faça sua consulta psicológica aqui!

Categoria: Uncategorized

Como é a primeira consulta no psicologo

Muita gente que ainda não foi a uma consulta psicológica tem curiosidade de saber o que acontece dentro da sala. E quem já foi, pode ter vontade de comparar a sua com outra consulta e saber se todas são parecidas. Primeiramente, nem sempre podemos saber de tudo que acontece dentro de uma terapia. Até mesmo porque existe um sigilo entre as partes.

Outro fator que pode influenciar muito é o estilo ou a formação do psicólogo (a) que irá te atender. Existe a psicanálise, psicoterapia analítica, cognitivo-comportamental, terapia de apoio, e uma infinidade de outras. Nem sempre a consulta precisa obrigatoriamente acontecer dentro de uma sala fechada, com um senhor de bigode te escutando e anotando cada passo (isso é muito mais coisa de cinema). É um mito também pensar que psicologia é coisa para maluco (quem é normal de perto?) ou para ricos (em diversas cidades pelo mundo existem atendimentos gratuitos ou de preço acessível).

Inseguranças comuns na primeira consulta psicológica

  1. Mas o que eu devo falar?
  2. Por onde eu devo começar?
  3. Será que ela (ele) vai analisar a forma com que eu sento na cadeira?
  4. E se ela (ele) contar o que eu disser para alguém?

Segundo a psicóloga Fernanda Mion, esses são alguns procedimentos e combinados gerais para início de terapia, confira:

Sigilo: Quando um psicólogo se forma, fazemos juramentos, um deles é de que tudo aquilo que ouvimos e vemos, ficará em extremo sigilo para proteger o atendido. Afinal, não faria sentido, nós psicólogos revelarmos sobre qualquer fato da vida dos nossos pacientes, se escutar e saber sobre estes fatos faz parte do nosso trabalho.

Escuta terapêutica: Durante nossa vida nós podemos sentir vontade ou até mesmo necessidade de dividir nossas angustias, nossas limitações, nossas crenças ou até mesmo potencializar recursos, como coragem, segurança e determinação, por exemplo. Normalmente conversamos com pessoas mais próximas parentes e amigos, em busca de conselhos e apoio, o que é muito bom. A diferença de conversar com um profissional de psicologia é que não damos conselhos, escutamos, mantemos sigilo e ajudamos nossos pacientes através de técnicas terapêuticas a buscarem seus “recursos” e ainda “potencializá-los” para a resolução da sua queixa.

Psicóloga-serviços

Proporcionar conforto: Faz parte da nossa prática respeitar o “tempo” do nosso paciente e proporcionar a ele um ambiente acolhedor para que ele se sinta a vontade em expor sobre os motivos que lhe trazem ao consultório. Normalmente a conversa é agradável porque a pessoa percebe ao conversar com um psicólogo que não há julgamento e críticas e que desde do início há um puro respeito pela sua história e por seu modelo de mundo. Tudo o que nós psicólogos queremos, é que você se sinta à vontade e que seja estabelecida uma relação de extrema confiança e harmonia para facilitar a conquista dos resultados esperados.

Fonte: http://conhecimentocientifico.r7.com/psicologia/como-e-a-primeira-consulta-psicologica/

O que é psicologia infantil?

Muitas vezes não entendemos nossas crianças mas percebemos que pode haver algo errado com elas. Algumas vezes você pergunta o que ela tem e ela diz que não é nada, olha para baixo, sai correndo ou simplesmente fica olhando para você sem dizer uma só palavra. Isso pode te apavorar, você pode se sentir a pior mãe do mundo, pois afinal de contas você imagina que deveria conseguir ajudar seu filho em todos os momentos sobre todas as questões. Mas não é bem assim, criança não vem com manual de instruções e sua forma de comunicar que algo não está bem pode ser diferente da forma que os adultos entendem – mesmo porque a maioria das vezes a própria criança não sabe o que está errado, mas sente um desconforto que não compreende.

Esse desconforto pode vir do fato de estar sendo agredida por outras crianças na escola, ou a professora a está ignorando na sala de aula, pode haver algum adulto molestando-a, ela pode ser mais sensível e insegura que a maioria e sentir muita falta da mãe mesmo se distanciando por períodos curtos, ela pode estar se sentindo negligenciada em casa mesmo e você não percebe pois a considera tão “boazinha” e fica feliz por ela brincar horas sozinha. Enfim, a lista das possibilidades do que pode estar acontecendo são enormes.

Psicologo para psicoterapia infantilQUAIS COMPORTAMENTOS SÃO INDICADORES NA NECESSIDADE DE TERAPIA INFANTIL (PSICOLOGIA INFANTIL)

As possibilidades são muitas, seguem alguns exemplos:

Recusar-se a ir a escola repentinamente

Chorar em demasia

Dificuldade em acompanhar o que dado na escola

Excesso de necessidade de contato com a mãe ou pai

Recusa em estar próximo de uma pessoa específica

Comportamentos agressivos repentinos

Demora em falar ou andar

Xixi na cama

Pesadelos

Pedidos frequentes para dormir com os pais

OS PAIS PRECISAM APRENDER A PSICOLOGIA INFANTIL?

Creio que alguns pais ficam angustiados com a ideia se serem psicólogos perfeitos de seus filhos, mas pode ser que a compreensão do que se aplica a seu filho já pode ajudar. O universo infantil é extenso e complexo, cada caso é um caso totalmente diferente do outro. O que deu certo com o filho do vizinho não significa que dará com o seu. Os sintomas que o coleguinha apresentou pode ter sido originado por problemas muito diferentes do que o seu filho está passando.

COMO A PSICOLOGIA INFANTIL AJUDA A CRIANÇA

O psicólogo infantil, além de sua vocação para lidar com crianças, trabalha no sentido de oferecer um ambiente onde ela se sinta segura e acolhida. A forma de falar, o tom, as palavras que ele usa são todas elaboradas para criar um ambiente de confiança onde a informação sobre o que se passa com a criança seja colhida da melhor forma possível. Por exemplo, se você perguntar se ele está chorando porque o coleguinha bateu nele é possível que ele responda que sim, mesmo que não seja esse o motivo, pois se alguma vez algum coleguinha já deu algo parecido com tapinha e, ao ouvir esta pergunta, ele poderá lembrar deste episódio e pode responderá que chora devido ao coleguinha, mesmo que este tapinha não tenha a nada a ver com o choro atual.

A psicologia infantil poderá ajudar esta criança a se restabelecer de forma mais saudável e também poderá orientar os pais para a continuação do processo de melhora em casa.

TÓPICOS RÁPIDOS:

Divorcio: Alguns eventos podem ser mais significativos para algumas crianças, sendo importante observar o grau de impacto quando situações mais delicadas, como no caso divorcio, e levar esta criança ao psicologo infantil quando necessário.

Psicologia infantil Ansiedade: Cobranças na escola, sentimento referente à necessidade de acompanhar brincadeiras às quais ainda não se sente seguro, brigas em casa, enfim uma série de fatores podem levar uma criança a sentir-se ansiosa. Apesar da possivel maior dificuldade em identificar a ansiedade em crianças, devido a maior dificuldade em verbalização, ainda podemos ficar atentos a possiveis sintomas e contar com o psicologo para uma avaliação.

Psicologia infantil inglês, espanhol ou italiano. Crianças recém chegadas de países de língua inglesa, espanhola ou italiana podem ter acesso a um psicólogo infantil que fala seu idioma em nosso consultório. Entendemos que a dificuldade em se expressar pode ser exacerbada quando não estamos intimos do idioma local. Agende sua consulta aqui.

Psicologia infantil Obesidade. Psicólogo infantil especializado em transtornos alimentares. Cada vez mais observamos crianças com habitos alimentares influenciados pelo emocional, nestas situações vale atender esta criança com profissionais que conheçam o quadro. Agende aqui. Horario de atendimento das 7h00 as 22h00 de segunda a sexta feira e e sabado até as 18h00

Psicologo Oncologia infantil. Psicologo infantil com experiência em atendimento de pacientes oncológico e sua familias.

Timidez pode ser um fator limitante para criança, impedindo de participar de grupos e das atividades da escola.

Birra pode ser um comportamento muito complicado para os pais lidarem. Muitas vezes a busca de uma orientação psicológica pode fazer diferença quanto a obtenção de novas formas em compreender e lidar com a birra

Quando procurar psicologo infantil? Comportamentos com os quais os pais não se sentem seguros em lidar, tristezas, ansiedades, etc, podem ser indício de que a ajuda de um psicólogo infantil seria bem vinda.

Fonte: http://www.marisapsicologa.com.br/psicologia-infantil.html8

Relatorio de aluno indisciplinado para psicologo

Modelo de encaminhamento de aluno com dificuldade de aprendizagem

Segue abaixo duas situações reais de encaminhamento de aluno com dificuldade de aprendizagem ao psicólogo.

Em ambas as situações, ao identificar as limitações dos alunos, o professor passa a tratá-los com medidas diferenciadas no sentido de dar a eles oportunidade de se desenvolverem.

Em seguida pontua tais medidas no relatório de enca5minhamento que será entregue ao psicólogo.

Aluno 1

Motivo de encaminhamento: O aluno não adquiriu os conceitos, está em fase de aprendizado. Não consegue memorizar o alfabeto e números. Às vezes não distingue números e letras. Por estes motivos, as atividades escolares ficaram muito prejudicadas. Quanto ao comportamento geral, apresenta problemas de atenção.

Medidas tomadas: Foi encaminhado para reforço. Recursos utilizados: alfabeto móvel, caixa de sílabas, jogos de memória, gibis, livros de história, quebra-cabeça e material concreto.

Aluno 2

Motivo de encaminhamento: Falta de concentração durantes as aulas; Ainda não demonstra interesse em participar das atividades propostas; Não sabe dividir o espaço e as matérias de forma coletiva. Tem capacidade de aprender, mas sua inquietação não o deixa prestar atenção, tornando muito difícil de explicar qualquer coisa a ele.

Medidas tomadas: O aluno fica sentado próximo à mesa da professora e as tarefas são menores. Os recursos utilizados são: alfabeto móvel, caixa de sílabas, jogos de memória, gibis, quebra-cabeça e material concreto. Foi encaminhado para reforço e fizemos várias convocações com os pais.

Fonte: http://www.rota83.com/modelo-de-encaminhamento-de-aluno-com-dificuldade-de-aprendizagem.html

Psicólogo: o que ele pode fazer por mim?

Tenho certeza de que você já se perguntou “o que um psicólogo pode fazer por mim?”

Na atualidade muita gente admite com facilidade que vai ao médico, mas reconhecer que vai ao psicólogo ainda é algo não muito bem aceito. Até pouco tempo atrás, de modo geral, se pensava que “só os loucos vão ao psicólogo”. Porém, ir ao psicólogo não é um sinal de deficiência ou uma “loucura”, mas completamente o oposto, é uma evidência de fortaleza. Quando buscamos ajuda psicológica, tentamos solucionar os problemas de forma corajosa, direta e não os evitamos.

“A maioria das pessoas gastam mais tempo e energia falando dos problemas, que solucionando-os” – Henry Ford (1863-1947)

O psicólogo, para ajudar a pessoa que tem o problema, utilizará todo seu conhecimento científico e profissional, tratará confidencialmente de toda a informação que escute, escolherá as técnicas mais adequadas para resolver os problemas que ouviu, orientará e assessorará, com o propósito de proporcionar à pessoa com dificuldades os recursos pessoais mais adequados para que ela enfrente seus problemas.

Mas hoje eu não vou falar das características, digamos, técnicas, do trabalho do psicólogo, mas de sua conduta enquanto pessoa.

Leia também “Por que devo fazer psicoterapia?” 

O que você deve esperar de um psicólogo?

1. ESCUTA. Não que te ouça, mas que sinta que te ouve. Que coloque os cinco sentidos no que você estiver contado.

2. SINCERIDADE. Você deve perceber que o que ele está contando não é nenhum “conto” para que se sinta melhor, mas algo que tenha, como profissional, a certeza de que é certo.

3. PROXIMIDADE. O psicólogo não é seu amigo, mas isso não significa que você não deve se sentir importante para ele e que seus problemas não lhe importam. É fundamental que você se sinta bem e à vontade com seu psico.

4. CONFIANÇA. É fundamental que o psicólogo te inspire confiança para poder falar com sobre tudo o que te preocupa.

5. SENTIDO DE HUMOR. O psicólogo não pode rir da sua cara, mas será bom um pouco de sentido de humor, que facilita para que vejamos nossos problemas desde uma perspectiva diferente, mais relaxada e menos dramática.

Se o seu psicólogo não reune essas características, não se sinta mal em buscar outro profissional ou ainda, em conversar com o seu à respeito disso tudo 😉

Retirado de donpsico.es (traduzido e adaptado)

Fonte: https://psico.online/blog/o-que-um-psicologo-pode-fazer-por-mim/

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén